Este blog é uma ferramenta indispensável para divulgar meu trabalho e para um enriquecimento dos que se dedicam a pesquisa em educação.

Usem sempre quando precisarem e, quando citarem é necessário que seja mencionado:
OLIVEIRA, Michele Pereira. www.educacaoeinclusao.blogspot.com
Obrigada, e estou a disposição sempre que necessário nos endereços de e-mail indicados.

sábado, 21 de agosto de 2010


É com enorme emoção que vejo um candidato tão engajado na defesa da educação como estou vendo o candidato Serra.

Mas senhor candidato, não é aumentando um profissional em sala de aula que a educação dará uma alavancada.

Não é com dois professores brigando por um espaço na sala de aula que os problemas da educação serão extintos.

Nossas escolas, não tem a necessidade de dois professores por sala, tem a necessidade de ter menos alunos, disputando um espaço físico e a atenção do professor que trava uma batalha de 40 contra 1, por no mínimo 1 hora por time.

Nossas escolas precisam estar menos sucateadas, precisam novas cores, novos ares, precisam se despir dessa armadura de presídio imposta por esse modelo quadrado, fechado, com fachadas retilíneas, e cinzas, quando no muito uma cor pastel, sem vida sem brilho.

Nossas escola precisam de árvores, de alegria, de paredes e muros estampados, de preferência pelos próprios alunos para que estes tenham orgulho de suas obras e com isso responsabilidade pela conservação.

Candidato, nossos professores precisam ser mais valorizados, como profissão primária, e nossa profissão, reconhecida como a profissão maior, mãe de todas as outras.

Candidato, as famílias precisam se responsabilizar por seus filhos, porque enquanto escola somos responsáveis por nossos alunos, e não pelos filhos dos pais que os abandonam, e para essa alienação é preciso que haja punição.

Candidato, nossas crianças precisam ser responsabilizadas por seus atos e infrações nas escolas para poderem desde muito cedo ter consciência de seus erros, e orgulho de seus acertos.

Nosso país precisa de educação de base, novas escolas, maior número de vagas, e de compromisso, mas compromisso em mão dupla, dos professores que sendo mais valorizados consequentemente terão mais disposição, ânimo e alegria no trabalho e dos governates, que precisam comprometer-se em melhorar as estruturas e condições de trabalho bem como comprometer-se em melhorias salariais para garantir maior dignidade a uma classe que há muito vem lutando bravamente por reconhecimento principalmente.

Não defini meu voto para esta eleição, mas não é com essa proposta que se fará a elevação da educação. E, aí fica uma pergunta: O senhor já enfrentou 50 horas semanais em sala de aula por um salário irrisório, em uma luta mínima de 40 contra 1?


40 contra 1: 40 alunos contra um único professor, desvalorizado, em condições mínimas de trabalho, que precisa levar marmita para a escola e engolir em 20 minutos que é o intervalo de um turmo para o outro, uma vez que a merenda escolar é jogada inteira no lixo quando há sobra sem que o professor possa comer uma única migalha. Esse é o cúmulo do desperdício, do desrespeito e da humilhação uma vez que o professor não pode comer a merenda que sobra, comida essa balanceada e limpa que vai para um saco preto de lixo, e jogado na lixeira, comida essa que está apta para ser consumida, virando comida de cães de rua, de cavalos, quando esses chegam antes dos catadores de lixo.

Não é com essa falta de educação que vem de cima para baixo que faremos uma educação mais digna.

2 comentários:

MECENAS disse...

Orgulho de compartilhar seus sonhos.
Obrigado pelas reflexões e informações.
Repasso sua mensagem para minha lista de amigos.
Felicidades e Sucesso.
MECENAS

Phivos Nicolaides disse...

Olá amiga! Seu blog é lindo. Se você tiver tempo, visite o meu blog de viagem, que está em Inglês e em grego AQUI!!